•  

  •  

     

    <!–a href=”https://www.youtube.com/watch?v=3eoya_Q-XpQ” target=”blank”></a–>

  • <!–a href=”https://www.youtube.com/watch?v=3eoya_Q-XpQ” target=”blank”></a–>

Dicas

Ovo uma alimentação saudável
O ovo por ser um dos alimentos mais saudáveis que existe, pode e deve ser consumido (desde que na quantidade recomendada) por pessoas de todas as idades. Confira os benefícios da ingestão do ovo em cada fase da vida.

Para crianças:
– a gema do ovo contém ferro, cobre e vitamina B 12, que contribuem para o aumento da produção de glóbulos vermelhos do sangue;
– é muito útil para o controle da anemia, por oferecer todos os elementos de biossíntese de hemoglobina do sangue;
– por conter os aminoácidos essenciais, além de vitaminas e minerais utilizados na biossíntese das células cerebrais, os ovos auxiliam a formação cerebral das crianças, constituindo uma boa memória para o futuro.

Para jovens:
– os aminoácidos encontrados em altas concentrações nos ovos, fazem dele um complemento alimentar essencial para o crescimento saudável;
– nos ovos são encontrados medidores químicos do transporte de estímulos que favorecem a nutrição e a integridade dos músculos;
– melhora a capacidade de concentração, devido as suas vitaminas e fosfolipídeos responsáveis pela transmissão das informações cerebrais.

Para adultos:
– seus nutrientes contribuem para a manutenção orgânica;
– auxilia as funções cerebrais, devido a presença do fosfolipídeo; – proteção hepática: contém vitaminas que dão suporte ao bom desempenho do fígado, auxiliando na formação de ácidos e sais biliares;
– integridade das mucosas e epiderme, devido à presença das vitaminas A e E, principais integrantes da gema.

Para idosos:
– recuperação cerebral e melhoria da memória: os fosfolipídeos contribuem para a manutenção dos tecidos cerebrais e para a recuperação da memória, e a colina, presente na gema, atua na transmissão celular de informações;
– previne a degeneração das células do fundo do olho (mácula), por conter a vitamina A e o betacaroteno;
– previne a calvície, devido a presença de biotina na gema, importante vitamina para manutenção dos folículos pilosos.

O ovo não aumenta o nível de colesterol no organismo. Este foi o resultado de duas pesquisas realizadas nos EUA pela Associação Norte-Americana do Coração e pela Universidade de Harvard.
A Associação Norte-Americana do Coração (American Heart Association – AHA) e a Universidade de Harvard chegaram a um consenso sobre os possíveis problemas de saúde causados pelo elevado consumo de ovos. As duas instituições acabam de divulgar estudos que não apenas descartam distúrbios a saúde, como fazem campanha do ovo para uma dieta saudável. Uma pessoa sadia é perfeitamente capaz de conservar o colesterol em níveis baixos na corrente sangüínea, mesmo que o consome em quantidade elevada a partir da ingestão de alimento rico, como o ovo. Essa capacidade de manter em níveis baixos o colesterol deve-se ao fato de o organismo apresentar níveis elevados de lipoproteína de alta densidade (HDL), o chamado colesterol bom, que tem por virtude transportar o colesterol dos tecidos para o fígado, onde é desintegrado.

Estudos realizados no Brasil pela equipe de nutricionistas do Instituto do Coração (Incor), de São Paulo chegou a uma conclusão semelhante. O trabalho procurou identificar a influência da ingestão de uma dieta à base de ovos no aumento da taxa de colesterol na corrente sangüínea e concluiu que não há correlação específica na população pesquisada.